Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2007

A barca

Um dos direitos que mais e melhor faço uso é o de ir e vir. Estou sempre indo ou vindo. E fica fácil supor o quanto os meios de transporte me causam curiosidade, e o quanto as viagens ocupam a minha mente.
Nos centros urbanos a locomoção não é das mais agradáveis. Os transportes coletivos não são excelentes apenas para ir de um lugar a outro. Servem para paquerar, ler, se aborrecer bastante e até para pensar.
Desde a mais tenra idade eu entro na barca ressabiada. Nunca confiei na proporção entre passageiros e coletes salva-vidas. Já cheguei a paranóia de contar as pessoas e os coletes que estavam ao alcance dos meus olhos. Claro, a quantidade de passageiros, mesmo que apenas na minha mente, era maior. Imediatamente eu já fazia cara feia para um sujeito ou outro, imaginando nele um provável esperto que se adiantaria e deixaria sem colete os indefesos: idosos, mulheres e crianças. Eu compunha cenas que arrancariam os Oscars de Titanic.
Outro problema em relação as Barcas é a correria. Sim,…

Tolerância Zero

Não sei quando a você, mas pessoalmente meu humor é sensível. Alterna de minuto a outro, do razoável para o sofrível. Costumo dizer que não fico chateada. Pulo etapas, fico logo “PUTA”. Ou estou normal, ou estou puta. E é isso, SE QUISER. Mas não há nada afete mais a minha ínfima paciência, e humor, do que perguntas. Não quaisquer perguntas, mas as perguntas que se enquadram nos quesitos cretinas, desnecessárias e inconvenientes.Há pessoas que não têm discernimento para distinguir as coisas. Mas eu sou uma ávida devota da máxima de que: uma coisa é uma coisa, e outra coisa é outra coisa, ainda mais quando as coisas são diferentes mesmo. Enfim, o sucesso da minha narrativa depende em absoluto do poder se realização imaginativa de quem lê. Então, segura na minha mão, me segue, e veja você mesmo como as perguntas são apresentadas de maneiras distintas, mas em comum têm o poder de irritar!Todos conhecem Marcelo D2 por consumir aberta e fartamente uma erva ilícita e por sua vasta cabeleira…