Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2011

Ah é de manhã / É de madrugada / É de manhã

Hoje acordei cedo. Muito cedo! Aquela preguiça, aquela indecisão, aquela confusão pra alinhar as obrigações e enfim dei o pontapé inicial. Me vesti e ganhei o mundo. Mas saí meio que em estado de graça. Isso quer dizer que as coisas acontecem no tempo que costumam acontecer, porém eu registro tudo em slow motion.

Dei partida no carro e lá fui eu absorta. Não sei ao certo se fiz muitas ou poucas barberagens, mas as fiz. Nada muito perigoso, afinal de contas quando é cedo não há muitos veículos na rua e dá pra transitar como se a rua fosse só nossa.

Subi a ponte Rio/Niterói e registrava o visual. Era uma espécie de luta que se travava na paisagem. A noite insistindo em permanecer e o dia forçando para entrar. Essa violência era um espetáculo. No céu azul turquesa de uma madrugada alguns raios de sol contornavam as nuvens num tom entre o rosa e alaranjado.

A vontade era de parar o carro e tirar uma foto. Daquelas em que a gente fica anos e anos se gabando por ter conseguido captar algo mu…

Abrindo 2011

Não vamos fazer caso por já estarmos em Fevereiro. Não importa! Janeiro é mesmo um mês à parte no calendário. O calor é insalubre e a necessidade de se desligar do mundo impera. Mas meados de Fevereiro já é tempo de reagir e engatar a vida no novo ano.

Andei sumida. Me condicionei aos 140 caracteres. E resumi a vida a isso, à repetição de algo interessante que outro limitou, à reprodução de uma nota que a mídia enxugou e à minha própria cool limitação.

Enganam-se os que interpretam a limitação como algo ruim. Por vezes a limitação é muito mais estimulante do que a liberdade absoluta. Afinal, quantas decisões não tomamos a partir do imperativo urgente de ser livre? E quantas dessas decisões não são equivocadas? Enfim, só o devir da vida nos dá respostas.

Pois bem, da liberdade do blogger me travei sem ter muito o que partilhar, e da limitação do twitter me liberei. Um paradoxo fértil para elaborar as estratégias de sobrevivência em 2011: operar com intensidade nas situações de limitação, …