Fila nossa de cada dia

Brasileiro gosta de samba. Brasileiro gosta de mulatas. Brasileiro gosta de arroz com feijão. Tudo isso não passa de balela, uma falácia, sobretudo por conta do regionalismo. Mas se há algo que o Brasileiro gosta mesmo mesmo é de filas. Sim, as filas que em toda piada de português são chamadas de bichas.
Se flanamos pelas ruas da cidade e avistamos um grupo de mais de cinco pessoas, desorganizadas uma atrás da outra, logo somos tomados pela curiosidade. Nos aproximamos, olhamos onde a fila começa e termina, procuramos identificar o motivo da fila, e não conseguindo disparamos logo a pergunta para um qualquer: Essa fila é pra quê?
Você pode estar com o IPTU, IPVA, condomínio, água, luz e gás em dia. Você pode estar quite com o TRE. Você pode estar com as unhas feitas, com o cabelo cortado e com as compras do mês ok, mas você não resiste a uma fila. A pessoa a qual você indagou sobre o pra quê da fila lhe disse que é pra, sei lá, consertar sapato. Aquilo não lhe diz respeito! Você vira as costas e, mal dá uns dez passos, logo lembra que tem umas sandálias que poderiam ainda ser usadas, bastando numa ajustar a fivelinha e na outra providenciar um salto. Pronto, você saiu do limbo “essa fila não me interessa”, para o “essa fila me é necessária”. Você tem que aproveitar que a FILA não está muito grande. É agora ou nunca! As sandálias estavam lá jogadas até hoje, mas de hoje não passa. Você vai em casa e volta tranqüilo com as sandália ou qualquer coisa que o valha e lhe garanta um lugar na fila. Afinal de contas, com tanta gente reunida esperando pra ordenar um serviço, ele não só é necessário como vale muito a pena.
Outra ilustração do poder de atração da fila é, novamente, aquele bando de pessoas mal escoradas próximos a uma mureta. Você pensa que aquilo pode ser tudo, alistamento militar, fila pra emprego, cadastramento de reserva, atendimento jurídico, contudo, só mesmo perguntando pra se saber. Enfim, a fila era em sua maioria de idosos. Eles muito falantes dizem que é uma vacinação. Você não está inserido na faixa etária para a qual a fila é indicada. E fica satisfeito com isso? Não mesmo! Passa a mão no telefone e liga pra mãe, pra tia, pra um amigo falar pra mãe, pro pai e conforme vai tomando o rumo de casa vai avisando pra todo e qualquer que há uma vacinação pra idoso, e que não foi divulgada, e que tem uma fila não sei onde, que se a pessoa conhece algum idoso é pra avisar, pois pode ser que a vacina acabe, pois a fila tá enorme. Percebeu? Você não só fez uma divulgação, como ainda inventou um boato. São dois serviços de máxima utilidade social.
E quando o assunto é fila, é sabido e notório que num local onde há muitas, a dos outros é sempre a que anda, e a sua é a parada. Seja no bando, seja no mercado, seja até no trânsito. A fila é seu pior pesadelo, ela não se resolve nunca e você tem ali a experiência da transcendência, pois você crê piamente que irá morrer ali, e ainda assim a fila irá continuar.
Abusando um tanto do ensejo vida e morte, há as filas mega sofisticadas, como a de espera para transplante de órgãos. Como fisicamente ninguém vê, nessa fila ocorrem inúmeros e diversificados tipos de manipulações, as quais esporadicamente tornam-se escândalos através da imprensa.
E a fila também é percebida como um instrumento ordenador com uma aura místico religiosa, algo zen, sobre a afirmação de que você tem que ter a grandeza de esperar a sua vez. Numa percepção mais dinâmica a fila ilustra a "perda de oportunidade", de que você perdeu a vez. Aliás, para tal tipo de alusão às oportunidades há o tosco provérbio "a fila anda". E em termos afetivo/lascivos anda mesmo.
Pois bem, a fila! É possível um mundo sem elas? Há um dia em que conseguimos não entrar em nenhuma fila? Que artifícios nos garantiriam se não o extermínio, ao menos a diminuição das filas? Claro que reconheço que elas têm lógicas e razões de ser, mas nem por isso podemos dar-lhes existência eterna. Acredito que no Brasil especificamente a fila confere não só a necessidade do serviço, mas também credibilidade e em determinadas circunstâncias até a satisfação. O raciocínio é o de que pra reunir tanta gente, o negócio só pode ser bom. Você que me lê, entra na fila e faz um comentário!

Comentários

Dama de Cinzas disse…
Adorei o texto! eheheh

Realmente o poder de atração da fila no Brasil é imenso. Quando se entra num lugar cheio de filas as pessoas procuram a maior de todas e entram, ficam ali paradas um tempão e depois perguntam pra que serve... ahahah

Beijocas
Srta Diazepan disse…
gente... eu não gosto de fila não! E sou a primeira a fazer confusão quando demora muito. Não sou de puxar papo e quando sei que TENHO que enfrentar uma maldita já vou munida de ipod e livro só pra não dar cartaz pra ninguém que esteja perto de mim e querendo papear pro tempo passar mais rápido...

que ser anti social né! *rs

valeu a visita no meu blog... gostei dos seus textos tb, volto mais vezes

beijos
Bill Falcão disse…
Realmente, Pitty, parece que as filas hipnotizam os brasileiros!
Bjooooooooooooo!!!!!!!!!!
Sergio Brandão disse…
Para comentar aqui, não encontramos fila não... Temos pronto-atendimento!!! rsrs Que bommmm!!!!!! rsrsrs
Gusta Fernandes disse…
(kkkkk³)


Brasileiro gosta mesmo de fila!

Tenho uma tese para isso! Isso tudo vem da infancia...

... já reparou em festa de aniversário infantil... as crianças, depois do parabens ... propagam umas para as outrso:
_ Corre pra mesa do bolo, estão fazendo fila pra dar saquiho surpresa!

Vejo demais isso!(risos)

Apesar de tudo, eu também aderir sempre a frase "Essa fila é pra quê?".
Acho que tenho esperança de ser fila pra ganhar algo de graça! (kkk³)

Adorei o blog e post!

Beijo!
Kaka disse…
As filas são um tipo de vício do povo brasieiro. Depois de ler seu texto, parei pra pensar nisso e realmente até eu gosto em certo ponto de filas!
rsrs
Chega ser cômico um negócio desses!

Desculpa a invasão!Mas seu texto chamou minha atenção.. gostei muito..

beijo
Gabriela disse…
hsauhsuahusahu Adoro filas rsrs se forem organizadas.. Elas estão lá pra organizar, quem chega primeiro sai primeiro ^^ Mas tem cada fila bagunçada...essas eu odeio!
rsrsrs Comentei aqui só pra postar no seu blog, marcar presença, te mostrar que te li rsrsrs
té!

Postagens mais visitadas deste blog

Tirania, autoritarismo ou despotismo

Assisti Clube da Luta, Vinicius