Questões pontuais sobre as manifestações que agitam o Brasil

1 - Ação da Polícia (aparelho repressivo do Estado)
A segurança pública é dever do Estado, direito e responsabilidade de todos. É exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. Todavia, os orgãos constitucionalmente reconhecidos não apresentam ações eficientes no que tange suas funções.
Tomando como casos emblemáticos a atuação da polícia frente a Manifestação no Centro do Rio e na Favela da Maré, a preservação da ordem pública foi um argumento inconsistentemente utilizado para justificar a ação violenta contra as pessoas.
Esses episódios instigam uma reflexão do quanto a polícia é uma entidade que emana para a legitimidade do Estado, e do quanto a polícia se expressa como uma entidade autônoma.
2 - Forma Política ( Democracia / Participação / Partidos / Movimentos Sociais )
As manifestações apresentam uma expressão plural, a qual frequente e convenientemente é subestimada de modo simplista como confusão. Todavia, a confusão pode ser mais eloquente do que a clareza. As formas consagradas de participação política tornaram-se uma espécie de frustração característica das promessas que não se cumprem. Dito de outro modo, as manifestações de hoje são o vômito das promessas que foram consumidas na década de 80.
3 - Mídia / Comunicação
A horizontalização da comunicação proporcionada pelo desenvolvimento tecnológico instrumentalizou a população para a produção de conteúdos. No Brasil, como na maioria dos países do mundo, há menos receptores passivos. Todavia, a mídia brasileira ainda exerce uma função nefasta do ponto de vista político. Televisão, jornais e revistas de grande alcance estão alinhados com interesses privados. E essa coalisão produz efeitos políticos que prestigiam mais grupos específicos do que a população como um todo.
4 – Demandas ( reverberações dos protestos)
O desencadeador dos protestos em todo o país foi o aumento das tarifas de ônibus. E houve uma tentativa precipitada da mídia em associar as numerosas manifestações ao aumento das passagens. Todavia, a revogação do aumento das tarifas não silenciou a população. As pessoas continuaram indo para as ruas protestar. Os gritos e as faixas eram tão variados quanto irreverentes, exaltando entre as numerosas necessidades dos brasileiros maior investimento na saúde e educação, melhoria nos serviços de transportes e combate a corrupção.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tirania, autoritarismo ou despotismo

Assisti Clube da Luta, Vinicius