O mundo não está a salvo dos heróis

Você pode se sentir fraco, desamparado, desprotegido, a mercê da própria sorte no caos urbano. Todavia, se for mais atencioso e aguçar o olhar, irá perceber que estamos rodeados de super-heróis.
Eles estão por todo parte, só não ouse precisar da ajuda deles. Eles são meramente figurativos, com ênfase na idéia de figuras. As crianças não têm nenhuma reserva em vestir a roupa de super-heróis e ganhar o mundo, na crença nem tão vã de que estão prestando serviços à humanidade.
Nos shoppings, nos restaurantes, nas praças, na praia, nos ônibus, nas calçadas, estão as crianças fantasiadas dos pés à cabeça, ou até mais timidamente com quaisquer acessórios, gritando ou insinuando ao que vieram, abusando do ideal de super-heróis.
Eu poderia enumerar os super-heróis que venho me deparando, contudo, seria uma lista extensa demais para esse pobre blogger. Ficarei com os mais freqüentes, campeões de “homenagens”. Encabeça a lista o homem-aranha. Na seqüência, tem o super-homem e o Batman, brigando acirradamente pelo segundo lugar. As meninas parecem um tanto menos preocupadas em salvar a humanidade. Tal fato insinua alguma sensatez e um bocado de indiferença. Contudo, mesmo com menor frequência apelam para as referências a heroínas como as Meninas Super Poderosas.
Do fim ao cabo o que se ressalta dos super-heróis é a idéia é salvar. É aquela famigerada e maniqueísta briga entre o bem e o mal. Por acaso não é esse o motim de minhas preocupações. Pessoalmente sou muito sensível à estética, ou seja, como esses heróis se apresentam.
Primeiramente, vamos para as cores. Elas por si só dariam uma tese, das longas e interessantes. A supremacia é a do azul e vermelho. Homem Aranha, Super-homem, Capitão América, Mulher Maravilha e por aí vai. Se você quer ser super-herói, siga a dica: pegue uma bandeira dos Estados Unidos e vai costumizando.
O próximo quesito dos trajes, ou esquisito dos trajes, é o modelito, aerodinâmica, o conforto das peças. Afinal de contas, um herói tem que se desdobrar. Embora tenham sido criados em períodos diversos, os heróis têm em comum uma roupa coladinha, que valoriza as curvas dos corpos. O tecido dos trajes dos heróis, aos meus olhos, sempre foi a lycra. A Lycra é a marca registrada de uma fibra sintética conhecida como elastano, desenvolvida para a confecção de roupas sobretudo de ginástica.
Eu reconheço que os heróis são responsáveis no mínimo pelo desenvolvimento da imaginação humana. Tomando como exemplo a concepção dos uniformes, há heróis que já usavam uma roupa maleável e coladinha mesmo antes da criação da Lycra, como é o caso do Super Homem e da Mulher Maravilha.
Pensa que apenas os trajes causam reboliços em minha mente? Não mesmo. Os heróis têm acessórios. É um mundo glan o dos heróis. Super Homem e Batman têm um sinto que é o que há nessa vida. E as capas? Luiz XV morreria de inveja. Mas nada pra mim é tão glan quanto os braceles da Mulher Maravilha. Como é que ela consegue salvar a humanidade com aquilo nos pulsos?
E o que dizer dos calçados? Não dá pra ser Super Herói de havaianas. É preciso botas! O único herói descalço é o Incrível Hulk. Mas também, vamos falar a verdade, é um super herói doente, pois ninguém saudável é verde. Certamente ele tem hepatite.
Há heróis um tanto mais voltados para a mitologia greco-romana, com ares mais medievais. O quitão, túnica que desce até os joelhos ou tornozelos com um cinto estreito preso na cintura é o traje da heroína She-ra. Grande parte dessas túnicas, na Grécia, eram feitas de lã. Contudo, nossa heroína não é pobreta, ou seja, tinha uma túnica de algodão ou linho. Em relação a cor, o povo usava quitões marrom para o trabalho e de cor branca nas ocasiões formais. A She-ra estava sempre formal! Aliás, na grécia, local que inspira o traje da she-ra, andavam descalços ou de sandálias, porém, em Etéria nossa musa desfilava de botas. E tal e qual a Mulher Maravilha, lá estava ela com lindos braceletes dourados. Tá dando pra entender? Heroína tem que ter bota e bracelete! Mas, ainda sobre o traje, eu acho que She-ra não consegue proteger nem a calcinha quando senta, quem dirá lutar para proteger o castelo de GraySkull.
Já que She-ra brotou, porque não falarmos de He-man? Gente, deixando os trajes um tanto de lado, o que é o nome da She-ra: ADORA!? É sério, esse é o nome da princesa. E não bastasse, o que é o Príncipe Adam LEVANTAR a espada e sair por aí de sunga, cheio de poder, ao lado do gato guerreiro?!PELOAMORDEDEUSSSSS, as crianças viam isso...deu no que deu! O mundo é Etéria!
Voltando aos trajes, resumindo e concluindo, a maioria dos heróis têm sunga. Não sou definitiva em relação a metáfora da sunga, mas ouso supor um entendimento pra lá de freudiano de que é tal como um invólucro para o que há de mais essencial no ser humano, o sexo.
Aposto que depois de ler esses tendenciosos parágrafos você não mais se sentirá desamparado. Aias, você verá com outros olhos os heróis, e em toda parte. Entenderá que eles não estão ali para o bem ou para o mal. Entretanto, deve-se o reconhecimento de que eles têm préstimos. Certamente nos salvam, pelo menos da monotonia.

Comentários

Dama de Cinzas disse…
Gosto muito dos seus posts, gosto muito de seus comentários. Interessante vc achar que me aborreci com algum de seus comentários, vc é uma das que gosto. Uma das que foi o motivo de escrever o post do comentário, entrou lá sem nenhum simancol e deixou um comentário bem ao estilo do que disse não gostar.Ninguém merece... rs

Não esquenta, continue me comentando que vou adorar.

Sobre esse post aqui, eu já tinha lido, mas não soube muito bem o que comentar, então passei batida...

Beijocas
Tell Aragão disse…
quando criança eu queria ser a mulher-maravilha...
acho que consegui..
pelo menos, uso botas
kkkkkkk
Bruxinha disse…
'

Bracelete nao, mas botas! Belas botas eu uso!
E acho que minhas calças jeans são comfortaveis pra uma batalha!
kkkkkkkkkk

Muito bacana teu post cara!
Fica Bem!

Beijos
Lu Ribeiro disse…
simpatizo muito com a Vampira, talvez pelo estilo mais basicão sem braceletes e com toda certeza pela possibilidade de possuir o Gambit... bjs
Sergio Brandão disse…
Pitty, nesta minha primeira visita, gostei muito do seu texto!!! Cheio de conhecimentos gerais, inclusive!... rsrs E, no meu caso, o super-herói multi faces aqui de casa (ora é Batman, ora é Homem-Aranha, ora é Superman) além de nos livrar da monotonia, do alto dos seus quase 3 anos de idade, já nos salvou pelo resto da vida!!!! Voltarei!!! Bjs.
Só você pode escrever um texto desses, hahahah eu imagino até como você fica escrevendo uma coisa dessas...
Ta muito legal.
Eu amo o Batman, mais que todos os outros!
As roupas são realmente incríveis, e a evolução das roupas melhor ainda.
“superman e Batman tem um cinto que é o que há”
Hahahahaha amei essa parte.
Beijão querida até...

Postagens mais visitadas deste blog

Tirania, autoritarismo ou despotismo

Assisti Clube da Luta, Vinicius