Alegria é com gente bacana e alergia é com gente chata

Uma criatura sensível que freqüentava meu círculo de amizades na juventude certa vez me mostrou uma música da sua banda que dizia “ninguém te ama por mais de cinco minutos”. Na época achei a frase forte e quase cruel. Hoje em dia percebo de modo diferente, cruel e quase forte. O fato é que independente do que eu acho a frase não se perdeu no tempo, permanece. E é um start interessante para refletir sobre a fragilidade do ser humano.

Dentro de nós tem um buraco que talvez possamos chamar de vazio, carência, enfim, do que for. O fato é que há em nós algo que não comporta a idéia ou sensação do pleno, saciedade, preenchimento.

Todo ser humano, enquanto há vida, precisa de alguma forma lidar com esse hole. E no afã de encontrar o que não existe colocamos tudo e qualquer coisa pra dentro. Comida, bebida, vídeo, música, poesia, eletrônicos, informações, roupa da moda, drogas e até pessoas. Sim, as pessoas também entram no buraco. E talvez as pessoas sejam o que melhor habitam o vazio.

De fato as pessoas não preenchem o inexorável vazio, mas animam. E muito! Elas dialogam com nossas virtudes e vicissitudes, servem de referência para compreendermos a nós mesmos. E tudo vai bem até que as pessoas se vão. Pelos motivos que forem, não importa, elas se vão. O que resta é o ser humano e seu vazio, sem aquele famigerado cinco minutos de amor cantado pela banda do meu amigo.

O meu buraco atende pela alcunha de ansiedade. Dentro dele tem um pouco de tudo! E tem muita gente. MESMO! Especialmente amigos, esses seres que o suposto destino coloca em nossos caminhos. Não conseguindo matá-los, carrego pela vida. E como alegram minha vida, como animam meu vazio! No meu vazio cabe muita coisa, mas prefiro o desânimo no meu vazio a tê-lo habitado por gente chata. Dessa gente tenho alergia.

E você, como tem tratado o seu “vazio”?

Comentários

Ellen disse…
realmente... o vazio se tratado de forma errada pode nos destruir..

muito complicado, mais nada que um trabalho diário com o tempo não possa resolver..
Pitty que Pariu disse…
Ellen,

Obrigada pelo comentário! Um dos trabalhos que tenho que fazer diariamente é o da revisão. Escrevo meio alucinadamente, e nem reviso.

Peço desculpas pelo texto que você leu. Certamente estava mais truncado, cheio de erros.

Postagens mais visitadas deste blog

Tirania, autoritarismo ou despotismo

Assisti Clube da Luta, Vinicius